Coronavírus e gravidez: o que sabemos até agora?

coronavírus e gravidez

Desde a sua chegada no Brasil, o COVID-19 vem deixando não só os grupos de risco preocupados, mas também aqueles que estão fora deles. Entre eles estão as grávidas. A preocupação é resultado da epidemia do Zika Vírus – que tem entre suas características causar microcefalia em bebês de mulheres gestantes. Mas afinal, até agora, o que sabemos sobre o coronavírus e gravidez?

 

O novo coronavírus

 

O vírus pode se manifestar de forma inofensiva, com sintomas de gripe. Logo, o infectado pode sentir uma febre que antecede tosse seca e, após dias, começar a ter falta de ar.

 

A doença, que teve seu primeiro sinal de pandemia na China, já afetou países de todo o mundo, principalmente a Itália, e atingiu quase 1 milhão de pessoas. No país de origem não há mais índices de novos infectados. Entretanto, o número só cresce em outros lugares, como é o caso do Brasil.

 

Coronavírus X gravidez

 

Um estudo publicado na revista Frontiers in Pediatrics mostrou através de testes em 3 mulheres grávidas com o coronavírus, que a doença não foi transmitida para seus bebês em nenhum momento da gestação. Logo, a pesquisa mostrou que gestantes estão fora do grupo de risco da doença, porém não devem se descuidar por isso.

 

Durante a gravidez o sistema imunológico e o organismo da mulher passam por diversas mudanças. Entre elas, podem estar alterações respiratórias que as deixam vulneráveis para o COVID-19.

 

Cuidado redobrado

 

Até o momento não existe nenhuma restrição que limita a mãe de seu bebê. Porém, é importante se atentar as medidas de proteção estabelecidas pelos órgãos públicos de saúde. Deve-se sempre lavar as mãos antes e depois de tocar no bebê, reforçar a higiene das mesmas com álcool em gel e utilizar máscaras, principalmente durante a amamentação.

 

As mães também precisar sempre estar fazendo a limpeza de superfícies e objetos em que os pequenos entram em contato. Coronavírus e gravidez não estão diretamente ligados. Mas, é importante ter o cuidado redobrado, pois duas pessoas neste caso podem se infectar ao mesmo tempo. Em caso de aparecimento de qualquer sintoma fora do comum, procure um profissional adequado.